quinta-feira, 27 de novembro de 2008

EMBRIAGAR-SE


"É preciso estar sempre embriagado.
Isso é tudo: é a única questão.
Para não sentir o horrível fardo do tempo que lhe quebra os ombros e o curva para o chão, é preciso embriagar-se sem perdão.
Mas de que?
De vinho, de poesia ou de virtude, como quiser.
Mas embriague-se.
E se às vezes, nos degraus de um palácio, na grama verde de um fosso, na solidão triste do seu quarto, você acorda, a embriaguez já diminuída ou desaparecida, pergunte ao vento, à onda, à estrela, ao pássaro, ao relógio, a tudo o que foge, a tudo o que geme, a tudo o que rola, a tudo o que canta, a tudo o que fala, pergunte que horas são e o vento, a onda, a estrela, o pássaro, o relógio lhe responderão:
É hora de embriagar-se!
Para não ser o escravo mártir do tempo, embriague-se;
embriague-se sem parar!
De vinho, de poesia ou de virtude, como quiser."

Charles Baudelaire

sexta-feira, 21 de novembro de 2008

BEIJO

"Beijo..

sua boca..

uva rubra..

roça meus lábios..

e por segundos..

somos murmúrios úmidos..

seiva cósmica..

de línguas..

púrpuras."


Virgínia Schall

domingo, 9 de novembro de 2008

OLHAR

"Quem

não

compreende

um

olhar,

tampouco

de

compreender

uma

longa

explicação"

(Ditado Árabe )

sexta-feira, 7 de novembro de 2008

CANÇÃO EM SEGREDO


"Dentro desta mulher um anjo menino brinca de ciranda na calçada...e tem fome de futuro. Dentro desta mulher uma criança se debruça na janela vendo chegar o amor e se julga mortal./// Dentro desta mulher uma guerreira constrói sua vida...depois de parir filhos para o mundo. Dentro desta mulher outra mulher enterra o seu amor perdido e mesmo assim espera. ( Dentro desta mulher o mistério das coisas finge dormir)”

( Lya Luft )

quarta-feira, 5 de novembro de 2008

TATUAGEM

"Gravada em mim..../ grudada para sempre.../ nos meus pensamentos, lamentos.../ distantes contentos..../ és como tatuagem / gravada em todo o meu ser.../ eterno querer.../ gravada em mim..../em meus sonhos...suponho / distantes ilusões.../ de querer e Ter.../ tatuagens... / e ficas em mim, dominando o meu ser.../ eterno querer.../ perfume madeira.../ noite inteira...tatuagem em mim.../ e fico só nos meus sonhos.../ tatuagens enfim.../ coitado de mim.../ que em sonhos somente.../ tatuagem.../ te trago em mim..."
( Lauro Sérvio )

GRANDE AMOR

"Grande amor, grande amor, grande mistério/Que as nossas almas trêmulas enlaça... / Céus que nos beija, céu que nos abraça / Num abismo de luz profundo e sério. /// Eterno espasmo de um desejo etéreo / E bálsamo dos bálsamos da graça, / Chama secreta que nas almas passa / E deixa nelas um clarão sidéreo. /// Cântico de anjos e de arcanjos vagos / Junto às águas sonâmbulas de lagos, / Sob as claras estrelas desprendido..... /// Selo perpétuo, puro e peregrino / Que prende as almas num igual destino, / Num beijo fecundado num gemido."

(Cruz e Souza)

domingo, 21 de setembro de 2008

TEU CORPO SEJA BRASA

"Teu corpo seja brasa...

e o meu a casa que se consome...

no fogo um incêndio basta...

pra consumar esse jogo...

uma fogueira chega...

pra eu brincar de novo."

(Alice Ruiz )



quarta-feira, 17 de setembro de 2008

OLHAR CONSUMISTA

Nestes nus
que tento seduzir
meus olhos ficam vazios
de tanto te invadir.
Os teus olhos
que saem da platéia
chegam a me contaminar
estragando
minhas idéias velhas,
que eu tinha no lugar
e pensava que eram valiosas
com um quadro de Picasso.
Todo amor
tem seu traço aberto
na hora agá de se apagar.
Minha vida consumista
faz do amor
um objeto vulgar,
cheio de coisas novas
numa vitrine sem par,
e meus olhos
cheios de desejo
querem te consumir
a qualquer preço.

( Cristiane Neder )

domingo, 7 de setembro de 2008

terça-feira, 2 de setembro de 2008

sábado, 30 de agosto de 2008

PAIXÃO

FOSSE

"Seria
pior
não
mais nem menos
indiferentemente mas tanto quanto"

(
Stéphane Mallarmé )

segunda-feira, 25 de agosto de 2008

quinta-feira, 21 de agosto de 2008

SEM TÍTULO


Suspiros.
Duas vontades...
a quatro mãos....
e pernas.
Um olhar...
um pedido.
Um não.
Um sim.
Para o corpo que estremeceu ...
o corpo que mereceu...
o corpo que perdeu...
o fôlego...
e me deu...
se dando...
tanto prazer.

( Cláudio de F. Barbosa )

terça-feira, 19 de agosto de 2008

AUSÊNCIA

" Por muito tempo achei que a ausência é falta.
E lastimava, ignorante, a falta.
Hoje não a lastimo.
Não há falta na ausência.
A ausência é um estar em mim.
E sinto-a, branca, tão pegada, aconchegada nos meus braços,
que rio e danço e invento exclamações alegres,
porque a ausência, essa ausência assimilada,
ninguém a rouba mais de mim."

( Carlos Drummond de Andrade )

E por vezes sentimos a ausência, sem nunca a ter vivido...

terça-feira, 12 de agosto de 2008

SEM SABER

"Queria provar...
O doce e o amargo da sua boca.
Os cheiros que emanam da sua pele.
O calor dos seus desejos.
Mas suas palavras...
Me fazem parar...
O meu querer...
Me leva até a você...
E o fel...
Fico sem traduzir...
Sem saber."

Lu@

sexta-feira, 8 de agosto de 2008

A LUA BRANCA

A lua branca
brilha no bosque.
De ramo em ramo,
parte uma voz que
vem da ramada.

Oh! bem-amada!

Reflete o lago,
como um espelho,
o perfil vago
do ermo salgueiro
que ao vento chora.

Sonhemos, é hora...

Como que desce
uma imprecisa
calma infinita
do firmamento
que a lua frisa.

É a hora indecisa...

( Paul Verlaine )

quarta-feira, 6 de agosto de 2008

STOP BLUES

TENHO...

“Tenho pena e não respondo./Mas não tenho culpa enfim/ De que em mim não correspondo/ Ao outro que amaste em mim.///Cada um é muita gente./ Para mim sou quem me penso,/Para outros - cada um sente/O que julga, e é um erro...imenso///Ah, deixem-me sossegar./Não me sonhem nem me...outrem/.Se eu não me quero...encontrar,/Quererei que outros me...encontrem?”

(Fernando Pessoa)

terça-feira, 5 de agosto de 2008

O TEU SEGREDO


O mundo diz-te alegre porque o riso
Desabrocha em tua boca, docemente
Como uma flor de luz! Meigo sorriso
Que na tua boca poisa alegremente!

Chama-te o mundo alegre. Ai, meu amor,
Só eu inda li bem nessa alegria!…
Também parece alegre a triste cor
Do sol, à tarde, ao despedir-se o dia!…

És triste; eu sei. Toda suavidade
Tão roxa, como é roxa uma saudade
É a tua alma, amor, cheia de mágoa.

Eu sei que és triste, sei. O meu olhar
Descobriu o segredo, que a cantar
Repoisa nos teus olhos rasos d’água!

(Florbela Espanca)

VAMOS DANÇAR ESSA?

EU...EU MESMO

Eu, eu mesmo...
Eu, cheio de todos os cansaços
Quantos o mundo pode dar. —
Eu...
Afinal tudo, porque tudo é eu,
E até as estrelas, ao que parece,
Me saíram da algibeira para deslumbrar crianças...
Que crianças não sei...
Eu...
Imperfeito? Incógnito? Divino?
Não sei...
Eu...
Tive um passado? Sem dúvida...
Tenho um presente? Sem dúvida...
Terei um futuro? Sem dúvida...
Ainda que pare de aqui a pouco...
Mas eu, eu...
Eu sou eu,
Eu fico eu,
Eu...

( Álvaro de Campos )

domingo, 3 de agosto de 2008

TODOS OS DIAS



"Todos os dias agora acordo com alegria e pena.
Antigamente acordava sem sensação nenhuma; acordava.
Tenho alegria e pena porque perco o que sonho
E posso estar na realidade onde está o que sonho.
Não sei o que hei de fazer das minhas sensações.
Não sei o que hei de ser comigo sozinho.
Quero que ela me diga qualquer cousa para eu acordar de novo."
( Alberto Caeiro )

( ...quero que ele me diga qualquer coisa... )

sexta-feira, 1 de agosto de 2008

APAGAR-ME


"Apagar-me
diluir-me
desmanchar-me
até que depois
de mim
de nós
de tudo
não reste mais
que o charme."

(Paulo Leminski )

TENHO FOME

"Tenho fome de tua boca, de tua voz, teu pêlo.... e pelas ruas vou sem nutrir-me, calado, não me assusta o pão, a aurora me desequilibra busco o som liquido de teus pés no dia...Estou faminto de teu riso deslavado, de tuas mãos cor de furioso celeiro, tenho fome da pálida pedra de tuas unhas...quero comer tua pele como uma intacta amêndoa...Quero comer o raio queimado em tua beleza, o nariz soberano do arrogante rosto, quero comer a sombra fugáz de tuas pestanas... e faminto venho e vou olfateando o crepúsculo, buscado-te! ...buscando teu coração ardente!!..."

( Pablo Neruda)

domingo, 27 de julho de 2008

ENCHANTAGEM

“De tanto não fazer nada / acabo de ser culpado de tudo / esperanças, cheguei / tarde demais como uma lágrima / de tanto fazer tudo / parecer perfeito / você pode ficar louco / ou para todos os efeitos / suspeito / de ser verbo sem sujeito / pense um pouco / beba bastante / depois me conte direito / que aconteça o contrário / custe o que custar / deseja / quem quer que seja / tem calendário de tristezas / celebrar / tanto evitar o inevitável / in vino veritas / me parece / verdade / o pau na vida / o vinagre / vinho suave / pense e te pareça / senão eu te invento por toda a eternidade”
( Paulo Leminski )

QUANDO

"Quando somos muito fortes...
- quem recua?
Muito alegres...
- quem cai de ridículo?
Quando somos muito maus...
- que fariam de nós?
Enfeitai-vos, dançai, ride...
Não poderei jamais atirar o Amor pela janela."
( Rimbaud )

sábado, 26 de julho de 2008

SONETO DE OUTONO

O teu olhar me diz, claro como cristal:
“Bizarro amante, o que há em mim que mais te excita?”
- Sê bela e cala! O meu coração, que se irrita,
Por tudo, exceto a antiga candura animal,

Não te quer revelar seu segredo infernal,
Embalo cuja mão a um longo sono incita,
Nem a sua negra lenda a ferro e fogo escrita.
Abomino a paixão e a alma me faz mal!

Amemo-nos em paz. Amor, numa guarida,
Tenebroso, emboscado, entesa o arco fatal.
Conheço-lhe os engenhos do velho arsenal:

Crime, horror e loucura! - Ó branca margarida!
Não serás tu, como eu, triste sol outonal,
Ó minha branca, ó minha branca Margarida?

( Baudelaire )

sexta-feira, 25 de julho de 2008

DESPEDIDA



Entre mi amor y yo han de levantarse
trescientas noches como trescientas paredes
y el mar será una magia entre nosotros.
No habrá sino recuerdos.
Oh tardes merecidas por la pena,
noches esperanzadas de mirarte,
campos de mi camino,
firmamento que estoy viendo y perdiendo...
Definitiva como un mármol
entristecerá tu ausencia otras tardes.

( Jorge Luis Borges )

quinta-feira, 24 de julho de 2008

A LOBA

Sou dôce, dengosa, polida
Fiel como um cão
Sou capaz de te dar
Minha vida...

Mas olha
Não pise na bola
Se pular a cêrca
Eu detono
Comigo não rola...

Sou de me entregar
De corpo e alma na paixão
Mas não tente nunca
Enganar meu coração
Amor prá mim
Só vale assim
Sem precisar pedir perdão...

Adoro sua mão atrevida
Seu toque, seu simples olhar
Já me deixa despida
Mas saiba que eu
Não sou boba
Debaixo da pele de gata
Eu escondo uma loba...

Quando estou amando
Eu sou mulher de um homem só
Desço do meu salto
Faço o que te der prazer
Mas, oh! meu rei
A minha lei
Você tem que saber...

Sou mulher de te deixar
Se você me trair
E arranjar um novo amor
Só pra me distrair...

Me balança mas não me destrói
Porque chumbo trocado não dói
Eu não como na mão
De quem brinca
Com a minha emoção...

Sou mulher capaz de tudo
Prá te ver feliz
Mas também sou de cortar
O mal pela raiz...

( Alcione )

quarta-feira, 23 de julho de 2008

CERTAS COISAS

Não existiria som
Se não houvesse o silêncio
Não haveria luz
Se não fosse a escuridão
A vida é mesmo assim,
Dia e noite, não e sim...

Cada voz que canta o amor não diz
Tudo o que quer dizer,
Tudo o que cala fala
Mais alto ao coração.
Silenciosamente eu te falo com paixão...

Eu te amo calado,
Como quem ouve uma sinfonia
De silêncios e de luz.
Nós somos medo e desejo,
Somos feitos de silêncio e som,
Tem certas coisas que eu não sei dizer...

A vida é mesmo assim,
Dia e noite, não e sim...

( Lulu Santos / Nelson Motta )

LIBERDADE

Eu todo sonho
É sempre um céu azul
Em todo sonho
É sempre um mar sem fim
Só mesmo um louco
Pra sonhar assim
Sonha viver
Em liberdade
Meu canto é livre
E a paixão sem fim
O meu lugar
É não mudar daqui
Sei que meu sonho
Vai viver por mim
Mesmo que tarde
A liberdade
Luz da Matriz
Somp a tpcar
Luz das Mercês
Luz do Pilar
Gente a passar
Muitas cabeças
Gente a passar
Muitas cabeças

João Bosco

terça-feira, 22 de julho de 2008

..........


"A tatuagem da entrega...
Sem receios...
Com sabores molhados...
Êxtase...
Volúpia descontrolada...
Corpos ardentes...
Sem mais desculpas..."

YO

Esta realidad...

mi pensamiento...

el sueño...

dónde estás?

Vaguea...

Em lá penumbra del la notche...

Y una mujer...

Um hombre...

Una fuga...

Y nada más...

( Lu@ )

Não fui, na infância, como os outros
e nunca vi como outros viam.
Minhas paixões eu não podia
tirar de fonte igual à deles;
e era outra a origem da tristeza,
e era outro o canto, que acordava
o coração para a alegria.
Tudo o que amei, amei sozinho.
Assim, na minha infância, na alva
da tormentosa vida, ergueu-se,
no bem, no mal, de cada abismo,
a encadear-me, o meu mistério.
Veio dos rios, veio da fonte,
da rubra escarpa da montanha,
do sol, que todo me envolvia
em outonais clarões dourados;
e dos relâmpagos vermelhos
que o céu inteiro incendiavam;
e do trovão, da tempestade,
daquela nuvem que se alteava,
só, no amplo azul do céu puríssimo,
como um demônio, ante meus olhos.
( Edgar Allan Poe )

( "Uma lenda"....sempre digo que vc não tem traduções...bjão...)

quinta-feira, 17 de julho de 2008

A HORA DE SABER

"Se por um triz...quase fui feliz / Fui tom, fui brilho, fui matiz / Se por acaso, ela nunca me quis / Fui menta, hortelã, aniz / Se por tudo que ela diz... não posso nem pedir bis.../ Nada mais resta... só escutar o que o coração diz."
(JJLeal)

SENSIBILIDADE

"Sejas breve, semi-colcheia; enquanto ergo meu braço, empunhando minha batuta. Lá, bem ao fundo, as notas me observam e as pautas te abrigam. Soe acústica e aguda, em contraste com meu suor. Percorra o espaço e afugente o silêncio para onde não existam ouvidos, nem tímpanos, nem martelos. Intensifique-se ritmada, em compassos livres, tal qual os versos. Assuma seu posto na escala musical e espete nos corações sensíveis tua tênue clave-de-sol." (JJLeal)

( É um prazer ler vc aqui.....bjosssss...)

You've Got A Friend

Ooooooooo
Yeah baby

When your down and troubled
And you need some love and care
And nothing, nothing is going right
Close your eyes and think of me
And soon I will be there
To brighten up
Even your darkest night

You just call out my name
And you know wherever I am
I'll come runnin'
To see you again
Winter, spring, summer or fall
All you have to do is call
And I'll be there
You've got a friend

If the sky above you
Grows dark and full of clouds
And that old north wind begins to blow
Keep your head together baby
And call my name out loud
Soon you'll hear me
Knockin' at your door

You just call out my name
And you know wherever I am
I'll come runnin'
To see you again
Winter, spring, summer or fall
All you have to do is call
And I'll be there

Ain't it good to know that
You've got a friend?
People can be so cold oh yeah
They'll hurt you and desert you
And take your soul if you let them
But don't you let them

You just call out my name
And you know wherever I am
I'll come runnin'
To see you again
Winter, spring, summer or fall
All you have to do is call
And I'll be there
You've got a friend

You've got a friend
You've got a friend

( Marcelo...vc sempre será um amigo especial demais....amei!!)

terça-feira, 15 de julho de 2008

ETÉREA

"Na alvura da tua presença eu crio espaços... / e dentro do meu peito, invento meu silêncio. / Nesse mundo tudo cabe, o amor me sabe... / e eu flutuo no vazio ouvindo você respirar. / Fecho os olhos e te pressinto luzir na escuridão. / Lume de estrelas que intimida e esconde / o brilho pleno de um farol esquecido no breu. / A noite é tua hora de chegar, amor meu... / raiando com uma estrela nos teus olhos / a fitar probabilidades em futuros distantes... / uma cachoeira na loucura de meus sonhos, / um asterismo na certeza do teu medo."

( Guthrie )

segunda-feira, 14 de julho de 2008

SABE..

"Sabe quando o dia é lindo?
Quando os fantasmas somem...
E todos os dias passam a ter mais sentido."
Lu@

quarta-feira, 9 de julho de 2008

POSSO?!


"Posso me apaixonar por ti essa noite? E jurar que te amarei eternamente....esse eternamente que vai até o amanhecer...?/ querer estar ao teu lado, até a conversa acabar, ou me encher....?/fazer juras de que te adoro..., e realmente acreditar que te adoro, até um outro alguém aparecer...?/ Posso lhe dizer que tem os olhos mais doces que nunca vi? A pele mais suave, que nem me lembro a cor? O sorriso mais lindo, que nunca sorriu?/ Posso, por um instante, mergulhar em tua boca, para logo em seguida outra boca encontrar?/ Dizer que te amo só para te enrubescer?/ Te fazer brilhar na alegria, para logo em seguida te apagar na tristeza?...Posso me apaixonar por ti essa noite? Só por essa noite?"

( Qkenný )

terça-feira, 8 de julho de 2008

PODER...

SONHEI

"Sonhei com estradas...caminhos...
Pedaços...corrida...
Medos...afagos....
Carinhos...
A escolha é minha..."
Lu@

domingo, 6 de julho de 2008

RESTO DE MIM

"Quanta coisa por dizer/ Do meu amor imenso por vc/ Quantas palavras que ficaram no ar/ Suspensas para sempre/ Perdidas no mundo sem encontrar vc/ O susto foi grande/ O medo passou/ Agora, o vazio me ocupou/ Queima meu corpo, rompe meus sonhos/ Mas sei que não quero me enganar de novo/ Vc arrancou os frutos sadios/ Vc entornou meu coração/ O inverno foi longo/ As noites sem fim/ Meu bem, meu bem/ O que fez com o resto de mim/ Procuro razões em seus olhos escuros/ Só vejo a mentira escondida no fundo/ Vc fez sangrar o meu coração/ Feriu a si mesmo/ Pensando que não"

( Roberto Mendes/ Ana Basbaum na voz de Bethânia)

sábado, 5 de julho de 2008

GUARDEI-ME PARA TI


"Guardei-me para ti como um segredo
Que eu mesma não desvendei:
Há notas nesta guitarra que não toquei,
Há praias na minha ilha que nem andei.

É preciso que me tomes, além do riso e do olhar,
Naquilo que não conheço e adivinhei;
É preciso que me ensines a canção do que serei
E me cries com teu gesto
Que nem sonhei."

( Lya Luft )

AL PERDERTE


Al perderte yo a ti
Tu y yo hemos perdido:
Yo por que tú eras
Lo que yo más amaba
Y tú por que yo era
El que te amaba más.
Pero de nosotros dos
Tú pierdes más que yo:
Porque yo podré amar a otros
Como te amaba a ti,
Pero a ti no te amarán
Como te amaba yo.

( Ernesto Cardenal )

( Samu....pessoas sensíveis a gente aprende a admirar, amar, por isso "amodoro" vc...e...sem gardenal...*r* )

sexta-feira, 4 de julho de 2008

DE VOCÊ...

"De você eu tenho sede...
Vontades...
Desejos...
Tesão...
Paixão...
E medo..."
Lu@

quarta-feira, 2 de julho de 2008

SENSAÇÕES

Sensações
Perderam-se nos uivos...
Nos chamados...
No silêncio da noite...
Na verdade sem máscaras...
No sabor frio das palavras...
Em você...
Lu@

quinta-feira, 26 de junho de 2008

BELO

"Belo...ele chega como uma gato...vê sua mulher e a beija...pequeno e molhado...ambos suados... seu coração.../ como um cofre.../ torrente,/ de portas fechadas... talvez.../ só talvez, a lua,/ fique ensolarada.....mesmo se escondendo em uma noite velada...uma como tantas...mais fechada... tocando evente,/ com seus raios,/ o corpo manchado de orvalho,.../ ...talvez num desejo.../ a procura daquele beijo.../ talvez loucura,/ insanidade instantânea,.../ a procura de nada.../ ..que se perde na imensidão deste céu.../ Gato da noite...vem me cobrir com teu véu../ e te despir com meus versos.../ que num sussurro abrupto,/ corre no corpo,/impede a respiração,/ cria náuseas.../ e me faz apaixonar..."
( Lu@ & Qkenný )

segunda-feira, 23 de junho de 2008

FIM DE SEMANA

"Neste final de semana,tudo me pareceu muito seco, demasiadamente vazio.
Faltou pimenta no café e açúcar no arroz. O pão estava molhado e a almofada cheia de caroços.
Um pouco triste como todo o palhaço.
Nem um telefonema inesperado e quente me animou.
Não, não é por falta de companhia feminina. É tesão, mesmo!
O último elo caiu, se desintegrou. Agora nem a cama me segura. Acabou!
Sorte de mais uma aventura que não mais flutua.
Eu diria que foi um bom final para algo que nunca deveria ter se iniciado. Mais um"
(
TIKOCOMFRIOMÃODURA)

sábado, 21 de junho de 2008

O BEIJO

MINHA NAMORADA


Se você quer ser minha namorada
Ah, que linda namorada
Você poderia ser
Se quiser ser somente minha
Exatamente essa coisinha, essa coisa toda minha
Que ninguém mais pode ser...
Você tem que me fazer um juramento
De só ter um pensamento
Ser só minha até morrer...
E também de não perder esse jeitinho
De falar devagarinho
Essas histórias de você
E de repente me fazer muito carinho
E chorar bem de mansinho
Sem ninguém saber porque...
E se mais do que minha namorada
Você quer ser minha amada
Minha amada, mas amada pra valer
Aquela amada pelo amor predestinada
Sem a qual a vida é nada
Sem a qual se quer morrer
Você tem que vir comigo em meu caminho
E talvez o meu caminho
Seja triste pra você...
Os seus olhos tem que ser só dos meus olhos
Os seus braços o meu ninho no silêncio de depois
E você tem que ser a estrela derradeira
Minha amiga e companheira
No infinito de nós dois.

(Vinicius de Moraes / Carlos Lyra)